ProNautica Lanchas & Jet Ski
Tchello

::: Colunas do Tchello :::
leia mais Leia outras colunas






 

 

 

 

 


O Futuro do Freeride está nas mãos do Brasil

O Jet Waves de 2004 firmou um marco no Freeride mundial, e muito dessa reviravolta tem a ver com nós, brasucas.

Depois de Florianópolis 2004, o Freeride nunca mais será o mesmo. Foi durante este 6º Jet Waves World Championship que as federações internacionais concordaram em fazer o primeiro campeonato mundial. Em 2005, o Jet Waves terá cinco etapas, passando por Portugal (16 e17 de abril), Espanha (23 e 24 de abril), França 30 de abril e 1º de maio) e Estados Unidos (data a ser definida). O Brasil será palco da grande final, em novembro de 2005.

O Jet nas Ondas ou Freeride nasceu como uma atividade descompromissada de surfistas e pilotos de jet, que enfrentavam as ondas em apresentações sem regras, pontuação ou vencedores. Estados Unidos, Brasil e França foram os precursores na organização das primeiras competições da modalidade. Pilotos diferentes, ondas diferentes, regras diferentes, interesses diferentes.

O Brasil e o Jet Waves tiveram papel fundamental na aproximação entre Europa e Estados Unidos. Em 2005, pilotos de todo o mundo vão disputar a primeira Copa das Nações, que cada ano será disputada em um país. Não é à toa que a primeira edição será disputada aqui, na terra brasilis.

Além da Copa das Nações, e do Mundial no fim do ano, nós teremos também um Campeonato Brasileiro, com duas etapas.

O Brasil lidera a nova diretoria mundial de Freeride

Se o Brasil já tinha uma grande responsabilidade antes, agora a coisa ficou ainda mais séria. Durante a reunião anual da entidade, que aconteceu aqui em Florianópolis, fui eleito como novo o Presidente Mundial da IFWA (Internacional FreeRide WaterCraft Association), junto com o Vice-presidente Luiz Fragoso, de Portugal e os diretores técnicos Jimmy Visser, da África do Sul e Carol Justina, dos EUA.

VI Jet Waves World Championship

No que se refere aos pilotos, o nível também tem melhorado bastante, cada vez mais manobras radicais são realizadas. Há apenas três anos, os pilotos da categoria “sit-down” (jets com banco) estavam anos-luz atrás dos gringos. Já neste ano, tivemos nomes como Du Nunes se classificando em quarto, e Leandro Vieira executando vários “tunôs” (manobra com giro de 360º com o jet) e acabando em sexto — colocação que seria melhor, se ele não tivesse perdido o jet em um dos tunôs.

Na categoria stand-up amador, o pega também foi grande. A bateria final entre o carioca Leonardo Caldoncelli e o paranaense Walmir Jr. mostra bem a evolução dos pilotos amadores.

Já na profissional, os brasileiros roubaram a cena. Tanto Alessander Lenzi - recém chegado de uma longa viagem - quanto Ivo Sehn - que não andava de jet há dois anos - surpreenderam os ditos favoritos, como o americano Chris MacClugage, o italiano Federico Bufacchi e o sul-africano James Visser.

Lenzi foi o melhor na média geral. Surfou bem, saltou bem e soube aproveitar os problemas enfrentados por seus adversários Já Ivo usou e abusou do que mais sabe fazer, surfou muito para compensar a falta de treino nos saltos. Pelo jeito deu certo.

Destaque para as manobras mais bonitas, em minha opinião: o tunô com “re-entry” feita pelo MacClugage, que ele disse ter copiado do Ivo em 2002, o “back flip” com “twist” do Bufacchi e o “back-flip no hands” do Jimmy na final.

Bom, para concluir a coluna, quero completar o título. O “Futuro do Freeride” é o futuro do jet ski no mundo, basta ver a enorme cobertura feita pela mídia nacional e internacional, o interesse dos pilotos e promotores na realização de cada vez mais eventos do gênero no mundo.

Até a próxima!

Marcelo Brandão, o Tchello

Marcelo Brandão, o "Tchello" é pioneiro do Freeride no Brasil.
Introduziu o Jet Waves no Brasil no mesmo ano em que a modalidade surgia na França e nos EUA.
Atualmente é o presidente da IFWA, entidade que organiza o Freeride em todo o mundo.

topo

Passeios Floripa
Passeios, a nova moda entre os jet skiers…
Teste do novo Mormaii Belassi 315 hp
Passando pelo Rio: Do Rio Boat Show, com as poucas novidades do mundo do jet ski, às sugestões para alteração da Norman, com a regulamentação de vários esportes náuticos no Brasil
Riding in Lake Tahoe !
Fly Board - E o Jet Ski ganha mais um acessório!
Vejam como foi a abertura do Mundial de Freeride 2012 na Europa!
Em Defesa do jet ski
Nem lancha nem jet ski, os jets boats são a sensação do verão!
O “mercado” de jets roubados só aumenta!
Fabricar motores, o próximo desafio da indústria náutica brasileira
O Freeride ou Jet Waves dá o pontapé inicial em mais um Campeonato Mundial
Os novos pilotos atacam novamente!
Campeonatos de jet começam com tudo em 2011
Passeios mais longos, a onda do verão!
Santa Catarina - Um estado inovador
Você já tem o Arrais, mas sabe navegar??
Jet-ski, vilão ou herói!
Dicas de como manter seu equipamento
 Jet Waves 10 - a história de um campeonato
Dicas para comprar um Jet Ski usado
Solidariedade a brasileira ...
Competição : é hora de rever a legislação !!!
A primeira vez...!
E o mercado vai bem, obrigado!
Como é um jet de freeride?
Novos pilotos - 1º Campeonato Brasileiro de Tow-in
Zona de risco
Zona de risco - 2
Sling Waves, o jet ski unindo 2 tribos!
A senadora e o jet ski
O verão vem aí e os velhos problemas também!!!
E o Freeride conquista o mundo !!
História de um jet ski
A explosão do Tow-in
1º IFWA Freeride World Campionship Tour
As leis que deveriam mudar!!!
Uma história evolutiva dos PWC
A Chave corta-corrente
O futuro do Freeride está nas mãos do Brasil
Roubo de Jet Ski, o que fazer?
Regulamentação do Tow-in
Entrevista - Tchello
Defesa do Jet Ski
Jet Waves - Motocross ou Surf !!!
E os 4 tempos vem aí !
Um novo conceito em Jet Ski Park
E o verão está aí !
Expedição Free Load - Jet Pilot em SC
Protesto !!!!!!!!!!!!!!
O Jet como divisor de classes sociais
O inverno chegou
Verão sem acidentes