ProNautica Lanchas & Jet Ski
Tchello

::: Colunas do Tchello :::
leia mais Leia outras colunas






 

 

 

 

 


A chave corta-corrente!

Resolvi escrever esta coluna para falar sobre um item muito importante mas que freqüentemente é deixado de lado pelos condutores de lanchas e principalmente de jet ski, a chave corta-corrente!

Inúmeros acidentes e situações de risco acontecem freqüentemente pelo fato de simplesmente os condutores ignorarem o perigo que é a não utilização desde equipamento de segurança, pois em caso de caírem de sua embarcação, a mesma continuará navegando sem rumo e com grande chances de causar um acidente, o que já ocorreu algumas vezes.

No caso de lanhas grandes, é muito mais difícil o condutor cair na água, embora já tenha ocorrido, mas já se tratando de pequenas lanchas e infláveis isso acontece com alguma freqüência, e em se falando de jet ski então, a toda hora observo condutores trafegando sem a chave devidamente presa. Venho a lembrar que a correta utilização da mesma no caso dos jet ski, é de uso obrigatório segundo a legislação vigente, e passível de notificação pela Capitania dos Portos.

A chave corta-corrente é ligada ao sistema elétrico da embarcação, e sua função é cortar a corrente do motor e, portanto, fazê-lo desligar quando o condutor, por qualquer que seja o motivo, perca o contato com a embarcação, evitando assim que a mesma continue navegando desgovernadamente e venha a causar um acidente. E um bom exemplo disso foi o ocorrido em Florianópolis há uns 2 anos atrás, quando um condutor que estava andando na margem da lagoa da Conceição perdeu o jet e o mesmo cruzou a lagoa até a outra margem, cerca de 1 km, bateu em um barco, depois no píer e em seguida atropelou e matou 2 crianças que brincavam na praia. Isso poderia ter sido evitado com o simples uso correto do equipamento.

Semana passada o fato se repetiu na mesma lagoa, quando um condutor ensaiava algumas manobras, retirou a chave do pulso para poder executá-las e acabou por perder o jet. O mesmo também saiu acelerado, andou cerca de 600 metros e por sorte não atingiu ninguém, apenas o portão de uma casa e que ficou bastante danificado. E esse é só um exemplo, porque é sabido que inúmeros casos como esse acontecem por falta não só de sinalização, mas por imprudência dos condutores que assim o procedem.

Há modelos antigos de jet ski que não vinham com esse dispositivo de fábrica, mas hoje o uso da chave corta-corrente , além de obrigatório, um caso de consciência, e portanto se seu jet não a possui originalmente de fábrica, instale uma!

Esse dispositivo vem evoluindo junto com as máquinas e hoje já tem mais funções do que simplesmente cortar a corrente. No caso do Sea Doo por exemplo, ela é codificada, ou seja, somente a chave correta dá partida naquele jet, para evitar roubo, e nos jets mais novos ela também pode até limitar a potência do mesmo, para casos de condutores que estão aprendendo a pilotar, e também são a porta de acesso para se entrar no sistema eletrônico da embarcação.

Os pilotos que praticam freestyle normalmente não a usam, porque não é possível realizar várias manobras atado a ela, por isso é preciso muita atenção para os que o praticam a fim evitar acidentes, e também está sendo desenvolvido um sistema de chave por ondas de radio, como um controle eletrônico de porta de garagem, no qual um dispositivo principal fica instalado no jet e outro (tipo um controle de garagem) fica no piloto, e quando o mesmo se afasta por mais de 1 metro do jet o sistema corta a corrente desligando o motor e evitando que o mesmo continue navegando sem rumo. Os novos jets agora também virão com sistema que em que se pode desligá-lo a distância, por controle remoto.

Portanto a dica é: Nunca ande sem a chave corta-corrente devidamente fixada e ache ruim com quem não respeita essa regra, lembre-se que as leis de “ Murff” existem e nós queremos ver o jet ski na mídia sendo bem falado, e esse tipo de acidente, que pode ser facilmente evitado, costuma trazer uma mídia muito negativa.

Ande de jet, aproveite o verão e respeite as normas!

tchello@pronautica.com.br

Marcelo (Tchello) Brandão

topo

Passeios Floripa
Passeios, a nova moda entre os jet skiers…
Teste do novo Mormaii Belassi 315 hp
Passando pelo Rio: Do Rio Boat Show, com as poucas novidades do mundo do jet ski, às sugestões para alteração da Norman, com a regulamentação de vários esportes náuticos no Brasil
Riding in Lake Tahoe !
Fly Board - E o Jet Ski ganha mais um acessório!
Vejam como foi a abertura do Mundial de Freeride 2012 na Europa!
Em Defesa do jet ski
Nem lancha nem jet ski, os jets boats são a sensação do verão!
O “mercado” de jets roubados só aumenta!
Fabricar motores, o próximo desafio da indústria náutica brasileira
O Freeride ou Jet Waves dá o pontapé inicial em mais um Campeonato Mundial
Os novos pilotos atacam novamente!
Campeonatos de jet começam com tudo em 2011
Passeios mais longos, a onda do verão!
Santa Catarina - Um estado inovador
Você já tem o Arrais, mas sabe navegar??
Jet-ski, vilão ou herói!
Dicas de como manter seu equipamento
 Jet Waves 10 - a história de um campeonato
Dicas para comprar um Jet Ski usado
Solidariedade a brasileira ...
Competição : é hora de rever a legislação !!!
A primeira vez...!
E o mercado vai bem, obrigado!
Como é um jet de freeride?
Novos pilotos - 1º Campeonato Brasileiro de Tow-in
Zona de risco
Zona de risco - 2
Sling Waves, o jet ski unindo 2 tribos!
A senadora e o jet ski
O verão vem aí e os velhos problemas também!!!
E o Freeride conquista o mundo !!
História de um jet ski
A explosão do Tow-in
1º IFWA Freeride World Campionship Tour
As leis que deveriam mudar!!!
Uma história evolutiva dos PWC
A Chave corta-corrente
O futuro do Freeride está nas mãos do Brasil
Roubo de Jet Ski, o que fazer?
Regulamentação do Tow-in
Entrevista - Tchello
Defesa do Jet Ski
Jet Waves - Motocross ou Surf !!!
E os 4 tempos vem aí !
Um novo conceito em Jet Ski Park
E o verão está aí !
Expedição Free Load - Jet Pilot em SC
Protesto !!!!!!!!!!!!!!
O Jet como divisor de classes sociais
O inverno chegou
Verão sem acidentes